“A viola não tem diploma. Mas ela diploma a pessoa. Ela faz uma pessoa ser sábia”.

Tião Mineiro, violeiro, folião, catireiro e compositor, presente no documentário Como nascem as toadas.

Documentários sobre viola estreiam em Campinas-SP

Curtas serão exibidos dias 09 e 10 de dezembro, às 19 horas, no Centro Cultural Casarão

A importância dos mestres, os desafios dos aprendizes, os pactos e impactos da viola – a vida de um violeiro. Eis alguns dos temas abordados pelos cinco documentários exibidos nos dias 09 e 10 de dezembro de 2017 no Centro Cultural Casarão, em Barão Geraldo, Campinas-SP. As sessões tiveram entrada franca, e receberam um público de mais de cem pessoas.

Frutos do projeto Intergerações Viola Paulista – Etapa Campinas, os curtas apresentam narrativas e performances de violeiros da região de Campinas-SP que contam, cantam e ponteiam sentimentos e memórias. Dentre os entrevistados, Tião Mineiro, João Arruda, Paulo Freire, João Paulo Amaral, Renival Cruz, Marcos Ricardo, Messias da Viola, Thiago Rossi, Candeeiro, e a dupla Joãozinho e Geraldinho.

O lançamento dos filmes integrou a programação cultural Casarão das Violas, no Centro Cultural Casarão. No sábado, dia 09 de dezembro, às 19 horas, foram exibidos os curtas Como nascem as toadas, A música do ser e Pacto cobra, com duração total de uma hora. Após a sessão, a noite seguiu com a apresentação do projeto Violada – Circuito autoral das violas brasileiras, que promove encontros de violeiros independentes. Evento sem a cobrança de ingressos, com contribuição espontânea ao final.

No domingo, dia 10 de dezembro, às 19 horas, foram exibidos os curtas Mestre conselheiro e O toque do violeiro, também com duração total de uma hora. Após a sessão, a noite seguiu com uma Roda de Violeiros com João Arruda, Domingos de Salvi, Thiago Rossi, Messias da Viola, Renival Cruz, Tião Mineiro, a Companhia dos Santos Reis Azes do Brasil (Campinas-SP), Marcos Ricardo e convidados.

O evento vídeo-musical também marcou o lançamento do DVD Intergerações Viola Paulista – Etapa Campinas. Os quinhentos exemplares produzidos foram distribuídos gratuitamente a mais de duzentas instituições culturais do estado de São Paulo, além de comunidades e colaboradores e colaboradoras envolvidas na pesquisa. Após as exibições de estreia, os documentários foram publicados na íntegra no You Tube e aqui no site www.camaraclara.org.br/violapaulista.

Os filmes resultaram dos processos gerados na Oficina de Documentário, Viola e Canção realizada no Centro de Cultura Caipira e Arte Popular / Museu da Cidade, no distrito de Joaquim Egídio em maio de 2017. As atividades desenvolvidas ofereceram um panorama sobre a presença da viola nas diferentes regiões do Brasil, suas variadas formas, denominações, afinações e modos de tocar, bem como levaram os participantes a refletir sobre aspectos éticos, técnicos e estéticos da produção audiovisual e temas como memória, envelhecimento e relações intergeracionais. Práticas de entrevista com violeiros foram realizadas em diversos pontos da cidade e uma roda de viola, memória e canção, atividade prática de registro audiovisual, contou com a participação especial do Grupo de Catira São Gonçalo, de Campinas-SP.

O projeto Intergerações Viola Paulista – Etapa Campinas é uma realização do Proac – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo e Governo do Estado de São Paulo – Secretaria da Cultura, produzido por artistas e pesquisadores do Instituto Câmara Clara e Instituto Voamundo, com o apoio do Centro de Cultura Caipira e Arte Popular / Museu da Cidade / Secretaria de Cultura / Prefeitura de Campinas, e do Centro Cultural Casarão. Os audiovisuais tiveram Direção, Fotografia e Edição de Daniel Choma, com Direção de Pesquisa Musical de Domingos de Salvi, Direção de Pesquisa e Produção de Tati Costa e Sara Melo, Câmera Adicional de Marcos Franco Moschetti.

Ficha técnica do evento
O quê: exibição de lançamento dos documentários Como nascem as toadasPacto cobraA música do serMestre conselheiro e O toque do violeiro, frutos do projeto Intergerações Viola Paulista – Etapa Campinas.
Data: 09 e 10 de dezembro de 2017 (sábado e domingo).
Horário: às 19 horas.
Local: Centro Cultural Casarão, em Barão Geraldo, Campinas-SP – Rua Maria Ribeiro Sampaio Reginato, s/n, bairro Terras do Barão, em frente ao bairro Vila Holândia (aproximadamente 1,5 km após a placa “Km 15” da Estrada da Rodhia).
www.facebook.com/violaintergeracoes

“Eu entendo o mestre como um professor. Um professor das coisas que não estão escritas. Se você quer agradecer um mestre, junte pessoas interessadas de verdade e ouve o que ele tem a dizer. Quer honrar um mestre? Leve adiante aquilo que ele te ensinou.” 

Marcos Ricardo, violeiro presente no documentário Mestre conselheiro.

“O guizo você tem que ganhar de um amigo. Você mesmo matar a cobra não dá certo. De preferência, receber de um amigo que não seja invejoso, amigo de verdade… Para o guizo te proteger da inveja e melhorar o som da viola. Mas para dar certo a simpatia, você tem que ressuscitar o guizo e fazê-lo ir morar dentro da sua viola – sem botar a mão nele.”

João Paulo Amaral, violeiro presente no documentário Pacto cobra.

“Se eu fosse uma música? Acho que improvisaria…” 

João Arruda, violeiro presente no documentário A música do ser.

“A gente tem que descobrir o Brasil. Descobrir significa tirar o que está em cima. Por que estão jogando tanta coisa… E a gente tem uma riqueza muito grande que precisa ser descoberta, para trazer ela de volta. ” 

Paulo Freire, violeiro presente no documentário O toque do violeiro.

“No momento  em que estou fazendo um instrumento eu me deixo levar pelo que a madeira me inspira. E se a gente for pensar, era por aqui que subia toda a seiva pro fruto, que alimentou tanto passarinho, tanta gente. E depois, como diz uma música do Levi Ramiro, parte dela foi pro fogão… E parte dela virou viola.”

Depoimento de João Lejambre, fazedor de instrumentos, poeta e violeiro presente no documentário Inventorias.
>> Assista aqui >>

“A construção do instrumento é matemática. Um milímetro que você desvie o trasto na colocação da escala no braço, um milímetro… Você perde nota.”

Depoimento de Mele Florio, coordenadora da Escola de Lutheria de Atibaia, presente no documentário Alma sonora.

>> Assista aqui >>

Documentários estreiam em Limeira e Atibaia

Mais de cento e cinquenta pessoas compareceram aos eventos de
lançamento dos documentários Intergerações Viola Paulista,
realizados nos dias 17 e 18 de março de 2017 na Escola de
Lutheria de Atibaia-SP e no Palacete Levy, em Limeira-SP.

>> Saiba mais sobre os eventos de exibição >>

“As folias são importantes por que trazem esta bagagem que fortalece as pessoas: Deus vai nascer no nosso meio, é gente do nosso meio. Então esta esperança, esta expectativa, quem acompanha as folias percebe. Há muita alegria, há muita emoção… E há também a expectativa de um mundo melhor.”

Depoimento de Wilson Cerqueira, violeiro e coordenador da Companhia de Reis São Lucas, de Limeira-SP, presente no documentário Viola de Reis.

>> Assista aqui >>

“Os nossos mestres, a gente nunca esquece.”

Depoimento de Adaíro Pires, Violeiro da Congada Verde, Atibaia-SP, presente no documentário Encontro de Mestres.

>> Assista aqui >>

Artes do fazer e do lembrar musical

Projeto integra gerações na pesquisa sobre o universo da viola caipira

Oficinas de Documentário, Viola e Canção

Atividades em Limeira-SP e Atibaia-SP envolveram mais de setenta participantes

>> Acesse fotos de bastidores <<

Integram-se as linguagens do audiovisual e da música

em ações de pesquisa, formação, produção e circulação cultural

Na primeira etapa, realizada entre março de 2016 e março de 2017, investigou-se o processo artesanal de construção da viola e sua presença no cotidiano de moradores e grupos culturais de Limeira-SP e Atibaia-SP (duplas caipiras, orquestras de viola, grupos de Folias de Reis, Congadas, Festas de São Gonçalo etc).

circulação cultural

As atividades em Limeira e Atibaia resultaram em seis documentários e uma videoaula:

01. Inventorias (39 minutos)
02. Viola encantada (29 minutos)
03. Alma Sonora (23 minutos)
04. Viola de reis (31 minutos)
05. Encontro de Mestres (20 min)
06. Drama de palhaço (11 minutos)
07. Videoaula Introdução a lutheria de viola (13 minutos)

Os cinco primeiros integram o DVD Intergerações Viola Paulista, cujos quinhentos exemplares serão distribuídos gratuitamente a mais de duzentas instituições culturais do estado de São Paulo, além de colaboradores e grupos envolvidos na pesquisa vídeo-musical.

 


 

Parcerias - Etapa Limeira e Atibaia

 

Parcerias - Etapa Campinas